Como proteger as crianças das doenças de primavera

Conjuntivite, rinite, asma, catapora e sarampo são muito comuns nesta época do ano. Veja como proteger as crianças das doenças de primavera

Como proteger as crianças das doenças de primaveraSetembro marca a chegada da primavera e, com ela, o aparecimento de doenças típicas da estação mais florida do ano. Exatamente por causa do aumento da polinização das flores, da elevação na temperatura e da baixa umidade relativa do ar, casos de conjuntivite e rinite alérgica voltam com força total. Asma, catapora, sarampo, caxumba e rubéola também preocupam, principalmente nas crianças. Por isso, fique atento aos principais sinais e formas de prevenção das doenças de primavera.

Essas são as principais doenças de primavera:

Asma

O pólen, aquele pozinho que atua na reprodução das flores e outras plantas, é um dos principais indutores de asma e alergia. Quando desabrocham, elas liberam pólen no ar, e esse processo natural da primavera complica a vida de quem tem asma. 

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia, a asma acomete cerca de 300 milhões de adultos e crianças ao redor do mundo. Só no Brasil, são aproximadamente 20 milhões de asmáticos. 

Durante uma crise de asma, os brônquios se inflamam e reduzem a passagem de ar, causando sintomas como tosse, falta de ar, chiado e aperto no peito. Os principais sintomas da asma são falta de ar ou dificuldade para respirar, respiração rápida e curta, sensação de aperto no peito, chiado ou assobio agudo no peito ao respirar e tosse.

Vale lembrar também que quem tem asma integra o grupo de risco da Covid-19. Logo, é fundamental reforçar que pessoas com doenças respiratórias crônicas precisam redobrar os cuidados durante a pandemia. Falamos um pouco mais sobre este assunto aqui.

Conjuntivite

Quando o pólen começa a se dispersar no ar, ele também pode causar irritações nos olhos. Isso explica o expressivo aumento do número de casos de conjuntivite nos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro. 

A conjuntivite é uma inflamação que normalmente acontece quando um vírus, bactéria ou fungo causa irritação nos olhos, afetando a conjuntiva, pele fina e transparente que cobre o globo ocular. Ela pode aparecer em apenas um lado, mas também pode afetar os dois. Vermelhidão, coceira, inchaço e sensação de areia nos olhos são seus principais sintomas.

Leia também
Como prevenir e como tratar a catarata

A conjuntivite pode ser viral, bacteriana ou alérgica. A viral tem como causa uma infecção por vírus que, normalmente, traz sintomas mais leves, como vermelhidão, hipersensibilidade à luz, produção excessiva de lágrimas e coceira. A bacteriana geralmente apresenta efeitos mais intensos, com produção excessiva de remelas e ligeiro inchaço das pálpebras, além da vermelhidão dos olhos, hipersensibilidade à luz, dor e coceira.

Já a doença alérgica sazonal se desenvolve pela exposição ao pólen. É este o tipo de conjuntivite mais comum na primavera. Não é transmissível, ela desaparece quando suspendemos o contato com as plantas. Os sintomas são parecidos, e o tratamento consiste em evitar o alérgeno e fazer compressas de água fria filtrada. 

Casos leves podem ser tratados com anti-inflamatórios tópicos, mas nunca tome remédios por conta própria, pois apenas um médico pode avaliar corretamente a gravidade do caso e a medicação mais indicada. 

Rinite e outras alergias sazonais

Assim como na conjuntivite, o pólen pode irritar as vias aéreas causando rinite alérgica. Além disso, a mudança climática também pode provocar irritações nas mucosas nasais e na garganta. 

Para se proteger, a orientação dos médicos é beber muito líquido, como água e sucos de frutas naturais, além de manter as vias respiratórias lubrificadas.

As crises de alergia são mais comuns na primavera por causa do aumento na polinização. Elas podem se manifestar através de coceiras na pele, nariz pingando, e em casos graves podem causar fechamento da garganta e até parada respiratória. 

Catapora

Também conhecida como varicela, a catapora atinge principalmente crianças menores, no final do inverno e no começo da primavera. Coceira e pequenas bolhas na pele caracterizam a doença, provocada pelo vírus Varicela-zóster, da mesma família do Herpes-vírus. A catapora é altamente contagiosa, mas pode ser evitada com a vacina tetra-viral, que protege também contra o sarampo, caxumba e rubéola. 

O sarampo, a caxumba e a rubéola também são muito comuns na primavera. Por isso é fundamental manter o calendário de vacinação em dia, para deixar tanto as crianças quanto os adultos longe da contaminação. 

Cuidados 

Alguns cuidados diários ajudam a manter sua saúde em dia na primavera, deixando adultos e principalmente crianças longe das doenças que citamos no começo do nosso artigo.

Alguns deles:

  • Beba água 

Manter-se hidratado é um santo remédio o ano inteiro. Nesta época do ano, tem ainda mais efeitos positivos, amenizando os efeitos do pólen que corre solto no ar. 

  • Higienize o nariz

Usar soro fisiológico para limpar o nariz ajuda a diminuir o desconforto com o tempo seco, principalmente para as crianças, que muitas vezes não conseguem limpá-lo. 

Em casa

  • Mantenha a casa arejada 

Deixar as janelas abertas e o sol entrar dentro de casa são dicas para reduzir a proliferação de ácaros. Também é importante combater vazamentos e focos de umidade. Em tempos de pandemia, a regra é ainda mais necessária. 

  • Troque regularmente travesseiro e colchão

Para os mais alérgicos, o ideal é fazer a troca do travesseiro aproximadamente a cada dois anos e do colchão a cada cinco. Usar capas antialérgicas também é uma boa opção 

  • Evite acúmulo de poeira 

Objetos como tapetes, cortinas pesadas, bichos de pelúcia e livros devem ser evitados no quarto de pessoas alérgicas. Evite também exposição à fumaça do cigarro, por exemplo, que irrita o pulmão e desencadeia crise de asma e de rinite

Conte com a MedSempre

Se precisar de orientação médica, fale com a MedSempre. Otorrinos, alergistas, pneumologistas e clínicos gerais, entre outras 30 especialidades médicas, fazem parte do time de credenciados do nosso cartão de benefícios em saúde. Podemos ajudar você e sua família a ter uma vida mais saudável e longe de doenças, sem gastar muito para isso. 

Nosso cartão de benefícios em saúde permite que você se consulte em clínicas particulares de excelente qualidade, pagando muito pouco. Você só paga o que usar e ainda ganha descontos de até 70% em consultas e exames. Explicamos aqui como isso funciona. Você também pode falar direto com a nossa equipe se preferir, clicando aqui.

Se você gostou deste artigo, não deixe de ler também: