Novembro Azul: todos contra o câncer de próstata

Campanha alerta para doença que mata 42 homens por dia no Brasil e atinge quase 70 mil por ano. Veja aqui como se proteger e aumentar as chances de cura.

O tema é um verdadeiro tabu entre os homens. Muitos ainda pensam que falar sobre ele diminui a masculinidade. Tem até quem faça piada. E o tal exame de toque, então, quanta polêmica! Mas o câncer de próstata não tem nada de brincadeira. A doença mata em média 42 homens por dia no Brasil e atinge cerca de 68,2 mil homens por ano, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Por isso, precisa ser tratada com seriedade e transparência. Tanto que ganhou até um mês inteiro para ser debatida, o Novembro Azul.  

Em primeiro lugar, o Novembro Azul surgiu em 2003, em Melbourne, na Austrália. A iniciativa foi dos amigos Travis Garone e Luke Slattery. Os dois estavam se divertindo em um pub e cogitaram se ficariam bem de bigode, que, na época, estava fora de moda.

Inspirados por uma campanha que buscava fundos para o combate ao câncer de mama, Garone e Slattery tiveram a ideia de associar o bigode com a conscientização sobre a saúde masculina. 

Conheça a MedSempre, o seu cartão de vantagens em saúde

Naquele mesmo ano, 30 amigos o convite da dupla de australianos e entraram na campanha. Como muita gente se interessava pelos bigodes, a história se espalhou cada vez mais. Assim nasceu o Novembro Azul, aproveitando o fato de 17 de novembro ser o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata. 

No ano seguinte, surgiu a Movember Foundation, uma organização sem fins lucrativos criada para levantar fundos para o combate ao câncer de próstata. O nome juntava as palavras moustache (bigode, em inglês) e November (novembro). Também foi criada uma plataforma online para receber doações. Nela os homens podiam compartilhar fotos da evolução de seus bigodes durante o mês.

Informação, um ótimo remédio

A campanha cresceu e se espalhou pelo mundo. Em 2008, chegou ao Brasill, numa iniciativa do Instituto Lado a Lado pela Vida e da Sociedade Brasileira de Urologia. 

Atualmente, o Novembro Azul no Brasil é marcado por diversas ações de divulgação sobre o câncer de próstata. Ao longo do mês, voluntários realizam palestras sobre medidas de prevenção. Também circulam campanhas para a realização do exame físico (toque) e do PSA (exame de sangue que detecta alterações do antígeno prostático específico, que podem ser indicativas dessa neoplasia).

Além disso, muitas cidades iluminam seus monumentos e prédios públicos na cor azul. A iniciativa é semelhante à da campanha Outubro Rosa, realizada em nome da prevenção ao câncer de mama.

Porém, por mais que hoje em dia tenhamos mais e mais informação, ainda há muito preconceito. Afinal, o principal exame recomendado para identificar a existência de nódulos na próstata é o exame de toque retal. Por puro desconhecimento, o procedimento costuma tirar o sono de muitos homens. 

O exame de próstata deve ser feito a partir dos 40 anos. O procedimento dura em média 10 segundos, não dói e não traz riscos à saúde. Além do câncer, ele é capaz de identificar sinais de doenças como prostatite (inflamação da próstata), hiperplasia (aumento da próstata), fissuras anais, hemorroidas e outras alterações no reto, uretra e ânus.

Por isso, a campanha Novembro Azul vem se tornando cada vez mais importante para elevar a consciência da população e quebrar a resistência dos homens ao exame.

Prevenção também no resto do ano

Além do exame anual após os 40 anos, existem algumas recomendações e formas de prevenção ao câncer de próstata. A principal delas é ter uma vida saudável, com uma rotina que envolva pelo menos 30 minutos de exercícios físicos diariamente. Outras dicas são:

1 – Alimentação saudável

Em geral, os homens tendem a ter uma dieta mais rica em carnes e gorduras. De antemão, esse é exatamente o tipo de alimentação que deve ser evitada, visando a prevenção ao câncer de próstata. Deve-se incluir mais frutas, verduras e grãos integrais.

2 – Manter o peso certo em relação a altura

O Índice de Massa Corporal (IMC) é a relação entre peso e altura. Por meio desse índice, podemos saber qual o peso ideal conforme a altura de cada pessoa. Para calcular o IMC, basta seguir a fórmula Peso ÷ Altura x Altura. No entanto, para ser considerado bom, o resultado deverá ficar entre 18,5 e 24,9. Enquanto isso, pessoas com IMC a partir de 30 precisam redobrar a atenção, pois já são consideradas obesas.

3 – Reduzir ou eliminar o álcool

O consumo de álcool pelos homens cresce conforme a idade. Quanto mais velhos, mais eles costumam beber. Além de outros problemas, o álcool em excesso favorece o aparecimento do câncer de próstata e dificulta o tratamento, quando detectado.

4 – Não fumar

O hábito de fumar pode causar ainda mais problemas de saúde do que o álcool. Conforme a Organização Mundial da Saúde, são mais de 4.500 substâncias tóxicas existentes num único cigarro. Além dos problemas respiratórios e do câncer de boca, pulmão e vias aéreas, fumar também causa câncer de próstata.

5 – Realizar exames periódicos

O exame que detecta, de fato, o câncer de próstata é o de toque retal. No entanto, os exames de rotina também são importantes, porque podem apontar variações que precisam de atenção, como níveis de glicemia, colesterol, PSA, entre outros. Assim, homens a partir dos 40 anos devem fazer exames periodicamente, seguindo a orientação médica.

6 –  Manter o médico informado sobre o histórico familiar

Começou a fazer o acompanhamento com o médico? Então mantenha-o informado sobre o seu histórico familiar. Portanto, se já houve algum caso entre os seus parentes mais próximos, é necessário avisar aos profissionais que estão te acompanhando.

Os números comprovam a gravidade do assunto. No Brasil, por exemplo, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. A cada 41 homens, pelo menos 1 morrerá de câncer de próstata. Ainda conforme o Inca, 1 em cada 9 homens receberá o diagnóstico de câncer de próstata durante sua vida. Seis em cada 10 têm mais de 65 anos.

Exames com facilidades e preço justo? Temos!

A boa notícia é que o diagnóstico precoce aumenta muito as chances de cura. Nesse sentido, nada melhor do que aproveitar o penúltimo mês do ano para dar uma forcinha para essa causa. Com o Cartão MedSempre, os homens podem realizar consultas com o urologista e fazer todos os exames recomendados com descontos especiais, sem enfrentar filas e com hora marcada. Conheça agora mesmo os benefícios e vantagens do Cartão MedSempre!